QUAL A DIFERENÇA?

 

O que é ser mulher?

É apenas viver,

Pois não é diferente

De mim e de você.

 

Ela é livre para fazer

O que quiser e bem entender

Por isso o machismo

É o que devemos combater

E se insistirmos vamos vencer.

 

Sabe o que é?

Mulher sabe o que quer?

Quer direitos equivalentes

Por não ser diferente,

Mas não os tem infelizmente.

Venha ajudar a acabar com isso

Se juntando com a gente!

(Lyhwin Loja e Pedro Henrique – 902)

O JARDIM

Nós mulheres

Somos o centro da criação

O núcleo da geração

Somos tão menosprezadas

Nos tratam como nada

 

Machismo

Ele é a erva daninha

Destruindo nosso jardim

Acabando com nosso jasmim

Devastando-nos por onde caminha

 

Femismo

A praga do nosso jardim

Acabando com nossa beleza

Tudo pela busca da grandeza

Presa nas mazelas do passado

 

Feminismo

Nossa última esperança

Num jardim que avança

Para nós mulheres da igualdade

Vivermos em um mundo de beldade

(Guilherme Henriques Ribeiro e Lucas Rodrigues Monteiro – 902)

 

AS VERDADEIRAS MULHERES

Mulheres de palavra

São aquelas que têm raça

Que cumprem o que falam

São todas aquelas que ralam

 

Ninguém no mundo pode mandar

Estamos lutando aqui para nos igualar

Assim como já falei

Somos todos iguais perante a lei

 

Essas mulheres superaram a dificuldade

Para agora construírem a ponte da igualdade

Elas estão aqui para falar

Um sexo melhor que o outro não é de se aceitar

 

Aqui nesse poema

Não estou só para rimar

E sim para avisar

Que mulher é para respeitar

 

(Henrique Vazquez Silva e Lucas Rodrigues Monteiro – 902)

 

 

 

MULHER SEM FRESCURA

 

Tá ligado, eu sou mulher

Vou te falar qual é que é

Você é humano e eu também

Me respeita, seu mané

 

Eu sou uma mulher de peito

Então ouve direito

Para lidar comigo

Tem que ter respeito

 

De mim

Eu vou falar um pouco

Não chega agarrando

Tem que ter desenrolo

 

E só pra finalizar

Vou te avisar, meu bem

Não sou de ninguém

Não sou de ninguém

Eu sou de todo o mundo

E todo mundo é meu também

 

(Thales Cordeiro – 902)

ME RESPEITA, EU SOU MULHER

Você não tem esse direito

De me olhar desse jeito

De encarar o meu peito

De me virar do avesso

E achar que é seu direito

 

Você não tem o direito

De me dar um tapa na cara

E falar que eu não sou nada

 

Não foi a roupa

Não foi o lugar

Você simplesmente

Não tem o direito

De me estuprar

 

Não é minha culpa

E eu sou mulher

Posso fazer o que eu quiser

Mesmo que não seja o que você quer.

 

(Andressa Araújo Valente dos Reis e Izabel Leal – 902)

 

MULHER GUERREIRA

Palavras

Assim ela abre asas

Para voar em direção à igualdade

E melhorar nossa realidade

 

Ela é

Amor, sustento, fruto

E mesmo assim

Tem que lutar sem fim

 

Mil possibilidades ela tem a tomar

Mas o mundo nem sempre essa chance vai lhe dar

Ela, porém, não pode se amedrontar

Porque sem luta não há como ganhar

 

Em sua jornada não há facilidade

Para entrar nessa, tem que ir com vontade.

E ao enfrentar tanta arbitrariedade

É necessário ter maturidade

 

O mundo ainda não é do jeito que ela quer

Mas se tudo der certo

Consegue chegar aonde quiser

(João Rafael e Matheus Bôa – 902)

DEVIA TER

Queria ter amado mais
Ajudado mais
Ser a mulher que deveria ser
Devia ter lutado mais e até enfrentado mais
Ter o direito que deveria ter
Queria poder acreditar nas pessoas
Pois só elas sabem o que tem em seus corações

O respeito vai me proteger
Enquanto eu traçar meu caminho
O direito vai me proteger
Enquanto eu pensar positivo

Devia ter aceitado menos
Me rebaixado menos
Ter visto a igualdade nascer
Vou levantar a cabeça
Para que
quando amanhecer
Eu veja a esperança crescer

(João Gabriel e Lucas José – 903)