logo Escola Modelar Cambaba

Eventos

Todo mundo precisa da água para viver.
A organização Mundial da Saúde recomenda que cada pessoa utilize entre 100 e 120 litros de água por dia fazendo a higiene pessoal bebendo e preparando alimentos.

Pescadores, baianas, sereias, capoeiristas e outras tantas inspirações de Caymmi fizeram parte do III Sarau de Poesia, evento que reuniu os alunos do EFI, para homenagear esse cantor, compositor e violonista baiano, um personagem fundamental da cultura brasileira.

No dia 03 de outubro, nossa Escola vivenciou momentos marcantes no seu XXX Festival de Poesia. Mergulhados na obra de Caymmi, nossos alunos produziram lindas poesias, danças e músicas, retratando uma parte importante da cultura do povo brasileiro e assim, resgatando nossas raízes.

A realização do Festival de Poesia busca valorizar a arte poética como forma de expressão cultural, estimular a leitura, interpretação e divulgação da arte literária.

No 3º bimestre, as turmas do 9º ano viajaram à Espanha do século XVII, através da leitura da primeira parte do clássico universal: Don Quijote de La Mancha. Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer a história de um protagonista de certa idade, que se entrega à leitura de romances de cavalaria

Com o objetivo de trazer esclarecimentos sobre as novas redes sociais, Facebook, WhatsApp, Secret, Instagram, Twitter, entre outros, a aula de Atualidade e Cidadania do 7° ano teve o suporte da psicóloga do Ensino Fundamental II, na aula do dia 17/09.

Essa foi a discussão dos alunos do 4º ano, os quais participaram de um projeto interdisciplinar envolvendo Inglês e Biblioteca.
Durante as aulas de Inglês, as turmas trabalharam a leitura, a dramatização e a compreensão do texto “Tigers are never scared”.

O Parque Nacional da Tijuca foi criado em 1961 para preservar uma importante floresta urbana na Cidade do Rio de Janeiro. A preocupação com a região em questão vem de longe.

No dia 27 de agosto, os alunos do 7º ano vivenciaram uma experiência incrível ao visitarem a exposição Candido Portinari, no Museu Nacional de Belas Artes: uma verdadeira diversidade de produção do pintor.

Pipa, passa anel, ciranda cirandinha, pula corda, esconde-esconde, cobra cega, peteca, amarelinha...
Essas são algumas brincadeiras populares ou folclóricas, que vão passando de geração para geração mantendo suas regras básicas de origem.